Maio amarelo: responsabilidade que traz vida

Ter segurança no trânsito é muito importante para todos, assim como buscar a consciência de que temos muito o que fazer para mantermos nossas estradas e ruas com menos acidentes. Na família Campanher, estamos engajados em levar esta conscientização em cada diálogo, oportunidade ou café Campanher. O mês de maio é importante porque é reconhecido mundialmente como Maio Amarelo, com ações para as pessoas refletirem o que poderiam fazer a mais para buscar uma vida no trânsito.

A data vem do dia 11 de maio de 2011, quando a ONU decretou a Década de Ações para a Segurança no Trânsito (2011-2020). A meta é a redução de 50% dos acidentes no Brasil e no mundo.

Os números ainda são significativos. No Brasil, mais de 3,5 mil pessoas morrem por mês no trânsito; esse número é ainda maior em feriados e nos finais de ano. O horizonte da Política Nacional de Trânsito (PNT) é reduzir drasticamente esses números por meio de iniciativas como o Maio Amarelo.
.
O mundo também está atento. Desde 2013 é realizada a Semana Mundial de Segurança do Pedestre, também chamada de Campanha Zenani Mandela, em memória à neta de Nelson Mandela, vítima fatal do trânsito na África do Sul em 2010, com apenas 13 anos.

Mais importante que datas e números é a consciência de cada um. Pequenas atos podem fazer a diferença. O código de trânsito é para ser lembrado e seguido, mas sua atitude é essencial:

  • Não acelere quando outro carro pede passagem. Diminua a velocidade e dê a passagem.
  • Nunca ande lentamente pela esquerda.
  • Tenha sempre paciência para aguardar sua vez de entrar na outra pista.
  • A calma muitas vezes substitui a buzina.
  • Sempre fique atendo ao pedestre, ciclistas e faixas de segurança.
  • Tenha uma atitude de serenidade, nunca de ataque, no trânsito.
  • Durante chuvas, diminua sempre a velocidade. O aumento de acidentes durante tempo ruim não é mera coincidência.
  • Nunca deixe o carro em fila dupla.

Passe este texto para seu amigo, como registro do Maio Amarelo